Notícias

Terça-feira, 28 de Abril de 2020, 11:35h

Presidente da Fepiserh acompanha apresentação de respirador fabricado no Piauí

A equipe formada por fisioterapeutas e médicos do HGV presentes na apresentação avaliaram o protótipo como eficiente e vantajoso

Ascom Fepiserh Img 9727

A startup piauiense Tron em parceria com a Universidade Federal do Delta do Parnaíba apresentou ao Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde e Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares, um protótipo de respirador mecânico pulmonar, de baixo custo, feito com materiais acessíveis e que opera em diversos modos respiratórios. O projeto segue as normas da Associação Brasileira de Medicina e recebeu um feedback positivo da equipe médica do HGV e UESPI que acompanharam a demonstração do equipamento.

O projeto do professor Dr. em Física, Gildário Lima, foi apresentado aos profissionais da saúde no Hospital Getúlio Vargas na tarde desta segunda-feira (27). "Esse é um projeto robusto, sofisticado, de baixo custo e feito com materiais acessíveis. Ele é capaz de trabalhar nos diversos módulos respiratórios. E para melhorar ainda mais a eficiência do nosso produto estamos, nessa oportunidade, ouvindo os especialistas e dessa forma vamos adequá-lo a demanda exigida. Esse projeto é aberto para fins filantrópicos, qualquer pessoa que queira produzir para doar vai ter acesso a toda documentação", explica Gildário. 

"Esse aparelho está fazendo com que o nosso estado passe a frente em produzir essa tecnologia nesse momento de crise", destacou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, apontando a importância de ter um produto desenvolvido no Piauí, o que trará mais celeridade e rapidez para a sua aquisição.

Para poder ser comercializado os respiradores terão ainda que passar por aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A equipe formada por fisioterapeutas e médicos do HGV presentes na apresentação avaliaram o protótipo como eficiente e vantajoso para esse momento da pandemia.

O presidente da Fespiserh, Pablo Santos, avalia o projeto como inovador e totalmente viável para agilizar a aquisição de equipamentos para o enfrentamento ao Covid-19. "O protótipo atende as necessidades iniciais das UTIs voltadas ao tratamento de pacientes com Covid, como superte respiratório, com um baixo custo e valorizando uma empresa piauiense. É uma alternativa muito pertinente", comenta.


Fonte: FEPISERH