Notícias

Quarta-feira, 09 de Dezembro de 2020, 11:14h

HGV reduz em mais de 60% as infecções nas UTIs

"Capacitamos nossas equipes para seguir todos os protocolos para diminuição ou eliminação de riscos na assistência em saúde que possam causar danos ao paciente", destaca Natália Monteiro Pinheiro, presidente da Fepiserh.

Projeto paciente seguro

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) conseguiu reduzir em mais de 60% a média da densidade das infecções relacionadas à assistência à saúde (Iras) nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), em apenas 12 meses. A ação faz parte da colaborativa do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), que o HGV faz parte com mais 119 hospitais do país, e teve como objetivo principal a redução das infecções relacionadas à assistência a saúde em 50%, em 36 meses.

A colaborativa faz parte do Projeto Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil que a UTI do HGV participou, conseguindo uma redução acima da meta do projeto, sendo 69% de redução de densidade de infecção primária de corrente sanguínea, confirmada laboratorialmente e associada à cateter venoso central; 64% na redução da densidade das infecções de trato urinário associada a cateter vesical de demora e 60% de redução da densidade de pneumonia associada à ventilação mecânica.

Para a coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente, Nirvania Carvalho, a diminuição das infecções aconteceram após várias ações utilizando ferramentas apresentadas pelo modelo de melhoria, monitoramento e avaliação de indicadores, estrutura, processo e resultado. “Para o alcance desses resultados foi essencial o apoio da alta liderança, o envolvimento da equipe assistencial e discussão das ações para a adesão aos protocolos pela equipe de melhoria”, destacou a enfermeira.

Para o diretor-geral do HGV, Gilberto Albuquerque, a gestão está sempre apoiando as melhorias relacionadas à assistência segura do paciente. “O Hospital Getúlio Vargas, ao longo desse tempo, um ano e meio, que estamos à frente dessa unidade, já conseguimos avançar na melhoria da assistência, implantando ferramentas de gestão que são essenciais para o alcance de resultados positivos”, explica o gestor.

Para a presidente da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Natália Monteiro Pinheiro, órgão que administra o HGV, desde que a Fundação assumiu o gerenciamento do hospital vem implementando melhorias estruturais e de cuidado com o paciente. “Entendemos que além de uma boa estrutura física e um parque tecnológico moderno, precisamos investir na qualidade do atendimento humano e segurança do paciente durante seu acolhimento e, sendo assim, capacitamos nossas equipes para seguir todos os protocolos para diminuição ou eliminação de riscos na assistência em saúde que possam causar danos ao paciente”, destaca a gestora.

O Projeto foi conduzido pelo Hospital Alemão Osvaldo Cruz, liderado no HGV por uma equipe de melhoria, composta por membros das diretorias, Unidade de Terapia Intensiva, Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente.

 


Fonte: Hospital Getúlio Vargas