Notícias

Terça-feira, 29 de Outubro de 2019, 11:38h

HGV recebe palestra sobre importância a importância da doação de órgãos

474468

Img 2065

A Jornada Asas do Bem, série de palestras da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) para destacar a importância da doação de órgãos e a contribuição da aviação para viabilizar os transplantes, chega a Teresina (PI) na próxima sexta-feira (1). A palestra acontece às 16h, no auditório do Hospital Getúlio Vargas, promovida pela Associação Brasileira dos Transplantados (ABTx), Central Estadual de Transplantes do Piauí e Associação dos Pacientes Renais do Piauí (APREPI), com apoio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), Unimed e Fundação Hospitalar do Estado (Fepiserh)

Lançada em 2018, a Jornada Asas do Bem já passou por 14 estados e o Distrito Federal, reunindo cerca de 3,4 mil pessoas em eventos realizados por hospitais, centrais de transplante e iniciativas sociais. A palestra é conduzida pelo publicitário Alexandre Barroso, 60 anos, que conta sua história de luta pela vida depois de três procedimentos de transplante (dois de fígado e um de rim). Além da importância sobre a doação, Barroso enfatiza também o papel da aviação para os transplantes. A ação é uma extensão do Asas do Bem, programa lançado em 2014 pela ABEAR que aborda a importância do transporte aéreo gratuito de órgãos realizado pelas empresas aéreas desde 2001.

Eficiência e agilidade

No ano passado, cerca de 8,7 mil itens para transplante (órgãos, tecidos, equipes médicas, entre outros) foram transportados gratuitamente por aviões, sendo que aproximadamente 80% do volume foi movimentado por empresas aéreas brasileiras (os demais transportes são referentes a operações de companhias aéreas estrangeiras, voos privados e da Força Aérea Brasileira, ou transporte terrestre, por exemplo). O esforço inclui, além das companhias aéreas, o Ministério da Saúde, a Central Nacional de Transplantes (CNT), o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), e operadores aeroportuários.

O Brasil é referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistema público de transplantes do mundo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, cerca de 96% dos procedimentos de todo o país são financiados pelo SUS. Em números absolutos, o Brasil tem o segundo maior volume de transplantes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, segundo dados do Ministério da Saúde. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante, pela rede pública.

O consultor em comunicação da ABEAR, Adrian Alexandri, ressalta que em um país com dimensões continentais a participação das companhias aéreas é de extrema importância para oferecer a agilidade necessária para que um órgão possa ser transportado de uma região para outra, mantendo as condições de conservação adequadas para cirurgia. “Além do benefício de conectar pessoas, o transporte aéreo traz uma série de efeitos positivos de caráter social e um deles é salvar vidas, com a agilidade na entrega dos órgãos para doação”, diz.


Fonte: Sepapi