Notícias

Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019, 12:10h

HGV realizou 253 atendimentos de prevenção ao câncer de pele

Quarenta e três casos foram considerados suspeitos e encaminhados para exames detalhados

Campanha sbd  2

A Clínica Dermatológica do Hospital Getúlio Vargas (HGV) realizou no último sábado (7), atendimentos através da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). A ação aconteceu no horário de 9h às 15h simultaneamente em todo Brasil. Foram realizados 253 atendimentos e 37 biópsias.

Na ação de sábado, especialistas realizaram atendimentos para análise e diagnóstico. Quarenta e três casos foram considerados suspeitos e encaminhados para exames detalhados, que em caso de confirmação, receberão tratamento adequado.

A Clínica Dermatológica do HGV é referência no estado para o tratamento da doença e parceira da Campanha há vários anos. Fica localizada na Rua Governador Raimundo Artur de Vasconcelos, Centro-Sul, em frente ao Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela (IDTNP).

Para a diretora técnica da Fundação Hospitalar do Estado, Fátima Garcez, campanhas abrangentes como essa são essenciais para população do Piauí. "Somos uma região que recebe grande exposição solar, com altas temperaturas, por isso os cuidados com a pele tem que ser redobrados. Esta parcerias com a Sociedade Brasileira de Dermatologia é de grande importância para a rede estadual e traz ótimos resultados", comenta.

CÂNCER DE PELE

Segundo a SBD, o câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, sendo que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos. O tipo mais comum, o câncer da pele não melanoma, tem letalidade baixa, porém, seus números são muito altos.

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Essas células se dispõem formando camadas e, de acordo com as que forem afetadas, são definidos os diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares.


Fonte: FEPISERH