Notícias

Sexta-feira, 20 de Novembro de 2020, 16:18h

HGV alerta para o uso racional e adequado de antibióticos

O objetivo é ampliar as informações sobre o assunto e incentivar as melhores práticas entre a população.

Medicamentos 730x486

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) alerta para o uso racional e adequado de antibióticos durante a Semana Mundial de Conscientização sobre o Uso de Antibióticos, que está acontecendo até o dia 24 de novembro. O objetivo é ampliar as informações sobre  o assunto e incentivar as melhores práticas entre usuários, profissionais de saúde e formuladores de políticas públicas.

O coordenador da Dispensação de Medicamentos do HGV, Manoel Pinheiro, explica que todos os antimicrobianos utilizados no hospital são considerados medicamentos de uso restrito e a sua prescrição requer uma autorização do médico infectologista e a dispensação, uma análise da prescrição pelo farmacêutico. “Todas as prescrições que contêm antimicrobianos são auditadas pelo infectologista e farmacêutico antes da liberação, mediante análise de doses, duração do tratamento, estado da função hepática e renal e, principalmente, resultados das culturas e antibiogramas realizadas pelo laboratório de Análises Clínicas”, explica o farmacêutico.

Segundo Pinheiro, o HGV tem protocolos que abordam a prescrição, dispensação e uso de antimicrobianos para os pacientes. Tudo coordenado pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), que é formada por médicos, farmacêuticos, biomédicos e enfermeiros.

Ele destaca que isso garante uma maior segurança e uso racional desses medicamentos, contribuindo para a minimização da resistência antimicrobiana e melhor sucesso das terapias medicamentosas instituídas no hospital.

A diretora técnica da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Fátima Garcez, destaca que a assistência  farmacêutica hospitalar é fundamental para a eficácia das terapias dispensada aos pacientes. “O acompanhamento e orientação do farmacêutico na prescrição de medicamentos é essencial para um bom resultado do tratamento, assim como reduz os riscos aos pacientes”, destaca Garcez.


Fonte: Hospital Getúlio Vargas