Notícias

Quarta-feira, 06 de Maio de 2020, 16:15h

Fundação e Prefeitura de Picos reabrem CIEM como Ambulatório Covid

O CIEM vai funcionar 24 horas por dia, com dois médicos plantonistas e equipe de enfermagem para realização de testes rápidos, administração de medicamentos e observação de pacientes

Prefeitura de Picos Ciem   sala de observacao1

O Governo do Estado, por meio da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), e a Prefeitura Municipal de Picos reabrem, nesta quinta-feira (7), o Centro Integrado em Especialidades Médicas (CIEM), que foi totalmente reestruturado para funcionar como “ambulatório Covid”, se tornando a porta de entrada para pacientes com síndromes gripais, realizando a triagem para encaminhamento, se necessário, ao Hospital Regional Justino Luz.

O CIEM vai funcionar 24 horas por dia, com dois médicos plantonistas e equipe de enfermagem para realização de testes rápidos, administração de medicamentos e observação de pacientes. O Centro também vai dispor de uma ambulância que ajudará na transferência de pessoas com sintomas graves para o Hospital Justino Luz.

Segundo a diretora do CIEM, Maria Santana, receberão tratamento no local apenas casos leves. Pacientes com sintomas moderados a graves serão encaminhados ao Hospital de Picos, que é referência na região para atendimento de pacientes Covid. “Diante da pandemia, vimos como necessidade preparar um local para atendimento à população com sintomas, além do hospital regional. Devido à estrutura mínima que o CIEM já tinha, tivemos que reorganizar o local e transformá-lo em ambulatório para dar esse suporte que Picos e região precisam neste momento”, explica.

A diretora acrescenta que a gestão do ambulatório, que funcionará em caráter temporário e excepcional neste período da pandemia, será compartilhada entre Prefeitura de Picos e Fundação Hospitalar do Estado. Durante o dia, será responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde cuidar das condições de trabalho, equipamentos, testes, medicamentos e profissionais, já durante a noite, ficará sob a responsabilidade da Fundação.

Para o presidente da Fepiserh, Pablo Santos, a reabertura do CIEM como ambulatório vai aprimorar o trânsito de pacientes suspeitos de Covid na região. “Em parceria com a Prefeitura de Picos, vamos atender as pessoas com sintomas respiratórios nesse novo espaço, onde poderão ser testados e orientados, promovendo um risco de exposição ao vírus bem menor. Respectivamente, teremos um fluxo reprimido na Urgência do Hospital Justino Luz, que continua atendendo as demais demandas da população, possibilitando uma fluência maior no acolhimento”, destaca.

O que será realizado no CIEM?

Serão ofertadas consultas médicas voltadas aos pacientes com sintomas respiratórios como febre, tosse, coriza, espirros, dor de garganta e outros. Além disso, o CIEM realizará exames de diagnóstico, como eletrocardiograma e raios-X de tórax. Os exames de patologia clínica, laboratoriais, serão coletados no CIEM e enviados para o Justino Luz, conforme solicitação médica, seguindo protocolo do Ministério da Saúde.

Os testes rápidos serão realizados de acordo com avaliação médica, disponibilidade de testes e protocolos do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Além disso, há um protocolo de entrada e saída dos pacientes e dos profissionais de saúde. A entrada para pacientes com síndromes respiratórias será pela frente, já os profissionais de saúde usarão as entradas laterais do Centro.

Preparação da equipe

No último dia 20 de abril, foi realizada uma reunião para apresentar o planejamento de como será o retorno das atividades do órgão nessa fase de pandemia. Os colaboradores ficaram cientes de como será o funcionamento, bem como os novos meios e procedimentos que serão adotados por eles a partir de agora.

Maria Santana, acompanhada do diretor-técnico médico do CIEM, Pascoal Gomes, apresentou a nova logística de trabalho em relação aos protocolos de atendimentos. “Os atendimentos com médicos especializados estavam suspensos devido à pandemia, no intuito de diminuir as aglomerações, mas agora, com o retorno, não teremos mais consultas ambulatoriais normais, e sim consultas voltadas às pessoas com síndromes respiratórias. Acreditamos que será um apoio à rede de saúde necessário neste momento”, avalia a diretora.


Fonte: Prefeitura de Picos