Notícias

Quinta-feira, 30 de Abril de 2020, 10:26h

Diretora da Fepiserh fala sobre uso racional de EPIs

Os EPIs são distribuídos de acordo com o nível de exposição do profissional

Divulgação Naran

Considerado o maior hospital regional público do interior do Estado, o Justino Luz, de Picos, vem trabalhando o uso racional dos equipamentos de proteção individual (EPIs) entre seus profissionais desde o início da pandemia do coronavírus. Sobre o assunto,  a diretora técnica da Fundação Hospitalar do Piauí (FEPISERH), Dra. Nara Nunes, explica que o Governo do Estado montou um Comitê de Operações Especiais (COE), onde todas as ações relacionadas ao coronavírus são aprovadas, obedecendo as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), inclusive, no que se refere à entrega dos equipamentos de proteção individual (EPIs).

"O Hospital Justino Luz está com um controle maior sobre a entrega dos EPIs aos profissionais, já que temos uma grande demanda nesse período, crescente e contínua, e uma oferta bem menor. Os equipamentos estão sendo entregues de forma individual e com assinatura do colaborador que recebe. É uma medida de controle importante para a gestão e para os profissionais que necessitam de proteção”, explica Nara Nunes.

Outro alerta da diretora é quanto aos níveis de proteção, que também mudaram no ambiente hospitalar. "Os EPIs são distribuídos de acordo com o nível de exposição do profissional. Os que trabalham na área Covid e área "não Covid" recebem equipamentos distintos, seguindo as normas do Comitê Estadual e da Anvisa", ressalta.

Nara Nunes também enfatiza que os EPIs, como o próprio nome indica, são de uso individual. Sobre a máscara N95, ela explica que o equipamento pode ser reutilizado pela mesma pessoa, basta que seja guardada de forma correta, mantendo sua integridade estrutural e funcional, como recomenda a Anvisa. “Importante lembrar que as máscaras N95 são destinadas apenas aos profissionais da área Covid, pois enfrentam uma exposição maior. Já as máscaras cirúrgicas são descartadas após o seu uso", alerta Nara.

A diretora da Fepiserh acrescenta que todo funcionário recebe um kit de proteção quando chega ao hospital e, caso seja necessário, por algum motivo adverso, ele recebe o complemento durante o horário de trabalho.

O HRJL também conta com um setor para montagem dos kits de EPIs, sendo montados, diariamente, cerca de 300 kits. A medida evita a falta dos equipamentos aos profissionais, garantindo a proteção de todos no atendimento aos pacientes.

“Este é um trabalho conjunto e envolve o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) e Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), garantido proteção e segurança aos profissionais de saúde de toda rede hospitalar que trabalham no enfrentamento ao novo coronavírus”, conclui Nara Nunes.


Fonte: FEPISERH